segunda-feira, 11 de abril de 2011

Wilhelm Reich e a Economia Sexual

Olá senhoras e senhoritas! Hoje vou falar um pouco sobre Wilhelm Reich. Foi um psicanalista austríaco, discípulo mais brilhante de Sigmund Freud. Reich deu prosseguimento ao trabalho de Freud sobre a Libido, tendo porém, avançado em sua teoria, percebendo que o que Freud chamava de "libido", era uma energia biológica, que fluía pelo corpo humano.

Reich verificou que todo organismo vivo possui essa energia circulante, e que, sua falta ou bloqueio, gera as doenças psíquicas, que, mais tarde, se tornam físicas. Ele percebeu que o corpo humano funciona segundo determinados ciclos energéticos. Detectou que existem quatro fases distintas: tensão, carga, descarga e relaxamento.  Ele criou o termo "economia sexual" para descrever tal processo.

O orgasmo é a descarga de energia vital nos seres vivos. Tamanha era a importância do orgasmo no ser humano, para Reich, que ele escreveu um livro inteiro sobre isso: "A Função do Orgasmo".

Organismos que não cumprem a função sexual por completo, tornam-se doentes.

O origem das neuroses, segundo Reich, é a incapacidade do cumprimento da lei natural da sexualidade.

Veja como isso é grave: na era patriarcal em que vivemos, onde a sexualidade é reprimida o tempo inteiro, talvez esta seja a maior causa de todos os problemas da humanidade.

Veja algumas afirmações de Reich:

  • A saúde psíquica depende da potência orgástica;
  • A enfermidade mental é um resultado das perturbações da capacidade natural de amar;
  • A maioria dos seres humanos sofre de impotência orgástica, pois a energia biológica está   bloqueada e se converte, assim, na fonte das mais diversas manifestações irracionais;

  • A cura dos transtornos psíquicos requer, em primeiro lugar, o restabelecimento da capacidade natural de amar. Isso depende tanto das condições sociais como das psíquicas;

  • As perturbações psíquicas são o resultado do caos sexual, originado pela natureza da  sociedade;
  • A energia vital, em circunstâncias naturais, tem poder de auto-regulação;
  • A estrutura caracterológica do homem atual – que vem perpetuando uma cultura patriarcal e autoritária há quatro mil anos –caracteriza-se por um “encouraçamento contra a natureza dentro de si mesmo e contra o mundo social que o rodeia”. Esse encouraçamento do caráter é a base da solidão, do desamparo, do insaciável desejo de autoridade, do medo da responsabilidade, da angústia mística, da miséria sexual, da rebelião impotente, assim como de uma resignação artificial e patológica.
  • A formação do caráter no âmbito autoritário tem como ponto central não o amor parental, mas a família autoritária. Seu instrumento principal é a supressão da sexualidade na criança e no adolescente;
  • O não cumprimento da lei natural da sexualidade (o homem é a única espécie que não a cumpre) é a causa imediata de uma série de desastres terríveis. “A negação social extrema da vida conduz às mortes em massa em forma de guerras, assim como as perturbações psíquicas e somáticas do funcionamento vital.”

Reich também detectou em seus experimentos, que um organismo submetido a sensações desagradáveis, tende a se retrair, criando posteriormente, fisicamente, o que ele chamou de "couraças". E um organismo submetido ao prazer tende a se expandir, num movimento energético de dentro para fora do corpo.

As couraças tendem a virar doenças e, posteriormente, o cancer.

Agora, tendo acesso a esta teoria, você, minha leitora, talvez veja a sexualidade sob uma ótica totalmente nova, algo que nunca havia imaginado.

Não deixe que reprimam o que é natural do seu corpo. É a sua saúde que está em jogo. Física e mental. A finalidade da vida é o prazer.

2 comentários: